Home Mundo Presidente de ONG é presa na Venezuela; MP alega conspiração para atacar Maduro | CNN Brasil

Presidente de ONG é presa na Venezuela; MP alega conspiração para atacar Maduro | CNN Brasil

por nathanlopes
0 Comente
presidente-de-ong-e-presa-na-venezuela;-mp-alega-conspiracao-para-atacar-maduro-|-cnn-brasil

O Ministério Público (MP) da Venezuela confirmou, neste domingo (11), a prisão de Rocío del Carmen San Miguel Sosa “em virtude de um mandado de detenção contra ela por alegadamente estar ligada e referenciada na conspiração e tentativa de homicídio denominada ‘Pulseira Branca’, cujo objetivo era atacar a vida do Chefe de Estado Nicolás Maduro e de outros altos funcionários; bem como o ataque a várias unidades militares em San Cristóbal (Táchira) e outras entidades do país”, escreveu o promotor Tarek William Saab no X (antigo Twitter).

Saab disse que as investigações continuam seu curso, coletando evidências de pessoas relacionadas aos acontecimentos. Em janeiro, a CNN publicou que o MP não havia apresentado provas do complô.

Uma fonte com conhecimento do caso confirmou à CNN que a presidente da Organização Não Governamental Controle Cidadão, Rocío San Miguel, foi presa na sexta-feira (9) pelas autoridades venezuelanas por sua suposta ligação com o caso “Pulseira Branca”, um das cinco conspirações sob investigação atual.

Segundo esta versão, ela foi detida após ter sido mencionada por um dos identificados na mais recente conspiração e alegada tentativa de homicídio que a Procuradoria-Geral da República investiga.

A CNN contatou a Procuradoria-Geral da República para saber a sua versão sem ter recebido resposta até ao momento. Também não obtivemos comentários de sua equipe de defesa ou de seus advogados.

O Ministério Público informou, no dia 22 de janeiro, que foram emitidos mandados de prisão contra jornalistas e advogados defensores dos direitos humanos e que ainda estão em curso investigações destinadas a recolher elementos de condenação que permitam a identificação e detenção de outras pessoas ligadas a estes acontecimentos relativamente aos crimes. que ainda não apresentaram provas.

O Procurador-Geral da Venezuela, Tarek William Saab, informou no dia 26 de janeiro, numa conferência de imprensa, que havia 12 pessoas detidas no caso “Pulseira Branca” e que tinham sido emitidos 17 mandados de detenção.

San Miguel, da Presidência da ONG Controle Cidadão, analisou questões relacionadas com a segurança e defesa da nação, bem como o funcionamento das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas como a sua estrutura, funcionamento, equipamento e orçamento, entre outros. Além disso, teve voz publicamente crítica em relação ao referendo consultivo organizado pelo governo venezuelano sobre Essequibo em 3 de dezembro, especificamente sobre as três últimas questões.

Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

espanhol

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Estamos em construção…

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.