Início » Navio de guerra do Irã vira em porto e pode ficar fora de ação por seis meses | CNN Brasil

Navio de guerra do Irã vira em porto e pode ficar fora de ação por seis meses | CNN Brasil

por tiagotortella
19 visualizações
navio-de-guerra-do-ira-vira-em-porto-e-pode-ficar-fora-de-acao-por-seis-meses-|-cnn-brasil

Um dos mais novos navios de guerra do Irã virou no porto no fim de semana enquanto passava por reparos. O incidente pode danificar os principais sistemas de combate e deixar o navio fora de serviço por até seis meses, disse um analista naval.

A fragata Sahand, de 94 metros de comprimento, estava em uma doca no porto de Bandar Abbas quando “perdeu o equilíbrio” após vazamento de água em seus tanques, de acordo com um relatório da agência de notícias estatal IRNA.

Várias pessoas sofreram ferimentos leves no incidente e foram levadas para um hospital, informou a IRNA.

Uma foto da Agência de Notícias semioficial Tasnim mostrou o navio de guerra virado para o lado esquerdo no porto de Bandar Abbas.

O navio, que a Tasnim disse ter entrado em serviço em dezembro de 2018, é uma das maiores embarcações da frota do Irã, equipada com mísseis de cruzeiro antinavio e um sistema de guerra eletrônica.

Até seis meses para conserto

O analista naval Carl Schuster, ex-capitão da Marinha dos EUA, pontuou que o Irã levaria de quatro a seis meses para consertar o navio assim que ele pudesse ser reflutuado.

“A água do mar danifica gravemente os componentes eletrônicos e entra em tudo. Então, todos os componentes eletrônicos terão que ser removidos e limpos quimicamente para remover o sal”, explicou.

Ela também afeta as peças mecânicas, o que pode levar à falha do motor se elas não forem completamente limpas, acrescentou o especialista.

“A incrustação de sal destrói revestimentos de pistões e lâminas de turbina e interfere na combustão, então se eles tomarem ‘atalhos’ para colocar o navio de volta em serviço, pagarão um alto preço por isso”, advertiu Schuster.

Navios como o Sahand tendem a ter muito peso de componentes eletrônicos e armas acima do centro de gravidade, ressaltou Schuster.

Se os tanques de combustível inferiores forem esvaziados, algo que deve ser feito durante reparos, peso deveria ter sido removido para manter o navio em equilíbrio, explicou

“Caso contrário, você corre o risco de virar o navio, principalmente se houver ventos fortes”, disse ele.

Virado, não afundando

Schuster disse que a foto divulgada pela Tasnim sugere que o navio virou rapidamente, em vez de afundar e se acomodar no fundo relativamente raso do porto em Bandar Abbas.

“Seu movimento [foi] interrompido apenas pelo mastro e chaminé encontrando o fundo do porto”, analisou.

A agência IRNA informou que o navio de guerra estava “sendo devolvido ao equilíbrio”.

Esse é um processo que provavelmente levará uma semana ou mais, de acordo com Schuster, com guindastes, bexigas de flutuação e bombas portáteis necessárias.

O Sahand é o navio mais recente a levar esse nome para a marinha iraniana. O Sahand anterior foi afundado pela Marinha dos EUA em 1988, durante a Operação Praying Mantis, que foi lançada depois que uma fragata dos EUA foi danificada por uma mina iraniana no Golfo Pérsico.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CONTATOS

noticias recentes

as mais lidas

Jornal de Minas © Todos direitos reservados à Tv Betim Ltda®