Home Região Moradores protestam em canteiro de obras contra construção de pedágio na MG-491

Moradores protestam em canteiro de obras contra construção de pedágio na MG-491

por admin
0 Comente
moradores-protestam-em-canteiro-de-obras-contra-construcao-de-pedagio-na-mg-491


Manifesto dos moradores aconteceu no local da construção, entre Varginha e Três Corações. Eles alegam que as estradas de terra podem ser fechadas. Moradores protestam em canteiro de obras contra construção de pedágio na MG-491
Moradores protestaram nesta segunda-feira (22) no canteiro de obras da praça de pedágio que é construída entre Varginha e Três Corações, na MG-491. Os manifestantes são do bairro rural Japão, de Três Corações. Vereadores de nove cidades do Sul de Minas enviaram ofício ao Governador Romeu (Zema) pedindo suspensão do pagamento da tarifa de pedágios por moradores da região – veja e entenda mais abaixo.
📲 Participe do canal do g1 Sul de Minas no WhatsApp
O protesto aconteceu, segundo eles, para demonstrar descontentamento com a possibilidade de fechamento de estradas de terra e o preço alto da tarifa.
“Os moradores da comunidade do Japão que trabalham na cidade não têm como pagar pedágio todos os dias. Passamos pelo local várias vezes ao dia”, dizem os manifestantes.
A EPR Vias do Café informou que nenhuma estrada que não esteja na faixa de domínio, ou seja, dentro do objeto da concessão, será bloqueada. A empresa também disse que está à disposição para atender os moradores e esclarecer as dúvidas.
Moradores protestam em canteiro de obras contra construção de pedágio na MG-491
Reprodução/EPTV
Ofício contra pedágios no Sul de Minas
Vereadores de nove cidades do Sul de Minas enviaram ofício em conjunto ao Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), pedindo providências sobre o contrato e a suspensão do pagamento do pedágio por parte da população nas praças do Sul de Minas.
Assinam o ofício os presidentes das Câmaras Municipais de Albertina, Bandeira do Sul, Andradas, Caldas, Santa Rita de Caldas, Botelhos, Ibitiura de Minas, Campestre e Poços de Caldas.
No documento, os vereadores alegam que a cobrança de pedágio do Lote 2, que corresponde às estradas do Sul de Minas, começou no dia 9 de outubro de 2023, no valor de R$ 9,20 por carro ou eixo adicional, sem a devida finalização dos reparos iniciais previstos para os primeiros nove meses de contrato.
Vereadores de nove cidades enviam ofício a Romeu Zema (Novo) contra pedágios no Sul de Minas
Reprodução/EPTV
Os vereadores alegam que a concessionária deixou de concluir a meta dos serviços iniciais nos parâmetros de faixa de domínio, sinalização e elementos de segurança, sistema de drenagem e inadequação dos equipamentos de cobrança automática.
Eles também dizem que o Sul de Minas possui características próprias, já que a maioria das cidades são pequenas e as economias desses municípios se comunicam. Eles alegram que a cobrança de pedágio quebra a força econômica da região.
A EPR Sul de Minas, empresa concessionária dos trechos que fazem parte do lote destacado no ofício, disse que nenhuma câmara enviou o ofício à concessionária com essa solicitação.
O g1 entrou em contato com a assessoria do Governo de Minas e aguarda retorno.
Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Estamos em construção…

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.