Home Mundo Mais de 60 mortos e maior tragédia desde 2010: o que se sabe sobre os incêndios florestais no Chile | CNN Brasil

Mais de 60 mortos e maior tragédia desde 2010: o que se sabe sobre os incêndios florestais no Chile | CNN Brasil

por gabrielbosa
0 Comente
mais-de-60-mortos-e-maior-tragedia-desde-2010:-o-que-se-sabe-sobre-os-incendios-florestais-no-chile-|-cnn-brasil

  • 1 de 9

    Pessoas se consolam após perderem sua casa em consequência de um incêndio florestal que deixou milhares de casas destruídas nas colinas de Vina del Mar, Chile, em 3 de fevereiro de 2024.

    Crédito: Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

  • 2 de 9

    A fumaça sobe sobre a floresta durante um incêndio florestal em Vina del Mar, Chile, em 3 de fevereiro de 2024.

    Crédito: Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

  • 3 de 9

    Moradores de Valparaíso, no Chile, são retirados de casa por causa dos incêndios florestais.

    Crédito: Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

  • 4 de 9

    Uma visão da fumaça dos incêndios florestais durante a noite em Valparaíso, Chile, em 02 de fevereiro de 2024.

    Crédito: Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

  • 5 de 9

    Bombeiros trabalham para extinguir incêndio florestal em Valparaíso, no Chilee, em 2 de fevereiro de 2024.

    Crédito: Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

  • 6 de 9

    Casas queimam em um incêndio florestal durante a noite em Valparaíso, no Chile, em 2 de fevereiro de 2024

    Crédito: Lucas Aguayo Araos/Anadolu via Getty Images

  • 7 de 9

    Vista aérea da região de Viña del Mar, no Chile, mostra a destruição causada pelos incêndios florestais

    Crédito: Reuters

  • 8 de 9

    Incêndios florestais na região de Valparaíso, no Chile

    Crédito: Reprodução

  • 9 de 9

    Incêndios florestais atingem o território chileno

    Crédito: Polícia do Chile

O presidente do Chile, Gabriel Boric, decretou estado de emergência na medida que incêndios florestais já deixaram mais de 60 mortos e centenas de desaparecidos até este domingo (4), no evento que já é considerado pelas autoridades como a maior tragédia nacional desde o terremoto de 2010, que vitimou mais de 500 pessoas.

A maior parte do fogo estava se espalhando na região costeira de Valparaíso, província de quase um milhão de pessoas, sede do Congresso e onde fica um dos principais portos do país.

Até este sábado (3), ao menos 43 mil hectares já haviam sido alcançados pelas chamas, com 37 focos ativos e mais de 40 controlados.

Os primeiros registros de vítimas foram feitos na sexta-feira (2), e a expectativa é que o número de mortos aumente “significativamente” enquanto bombeiros, soldados e brigadistas lutavam para apagar vários incêndios no centro e no sul do país, informou Boric.

“Dadas as condições da tragédia, o número de vítimas certamente aumentará nas próximas horas”, disse Boric, que viajou à região neste domingo para acompanhar os trabalhos de resgate.

A prefeita de Viña del Mar, Macarena Ripamonti, disse que também havia 372 pessoas desaparecidas, embora a informação devesse ser verificada junto aos órgãos competentes, conforme explicou em declarações à imprensa.

Milhares estão em abrigos

Autoridades chilenas informaram que 70% das áreas atingidas pelos fogos são lotes, enquanto 30% são habitações.

Conforme o Serviço Nacional de Prevenção e Resposta a Desastres (Senapred), até a noite de sábado, 1.600 mil pessoas foram deslocadas para os 15 abrigos montados na região.

A ministra do Interior chilena, Carolina Tohá, relatou danos em pelo menos 1.100 casas e disse que os números poderiam aumentar à medida que as autoridades entrassem em áreas de difícil acesso.

“Estamos juntos, todos nós, combatendo a emergência. A prioridade é salvar vidas”, disse Boric em uma mensagem à nação, acrescentando que havia decidido manter o toque de recolher e reforçar a presença militar nas áreas mais afetadas.

Itamaraty monitora situação

O Ministério das Relações Exteriores disse que está monitorando a situação nos incêndios.

Em nota divulgada neste sábado (3), o Itamaraty disse que atua por meio do Consulado-Geral do Brasil em Santiago “a fim de prestar a assistência consular cabível aos nacionais eventualmente afetados pelos impactos dos incêndios”.

O governo brasileiro ainda disse expressar “profundo pesar pelo expressivo número de mortos e feridos e pelas perdas materiais em decorrência dos incêndios florestais que atingem a região de Valparaíso, no Chile”. “O governo brasileiro manifesta sua solidariedade às famílias das vítimas, assim como ao povo e ao governo chilenos”, completa o comunicado.

Toque de recolher e estado de emergência

O presidente Boric decretou estado de emergência para as províncias de Marga Marga e Valparaíso devido aos incêndios florestais, informou neste sábado a delegada presidencial da região de Valparaíso, Sofía González Cortés.

Também foi estabelecido um toque de recolher obrigatório entre 8h e meio-dia nas comunas de Limache, Villa Alemana, Quilpué e Viña del Mar com o objetivo de facilitar a implantação de meios logísticos e de transporte de emergência.

Pelo menos uma pessoa presa

Pelo menos uma pessoa foi presa até agora por conexão aos incêndios florestais, informou a CNN Chile na noite de sábado, citando a polícia.

Segundo a polícia, o homem estava em sua casa na cidade de Talca, no centro do Chile, fazendo trabalhos de soldagem quando um incêndio começou acidentalmente e se espalhou pelas pastagens próximas. Não se sabe quando o incidente ocorreu.

*Com CNN Chile e Reuters

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Estamos em construção…

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.