Home Região Homem é preso suspeito de injúria racial contra garçonete em Campo Belo, MG

Homem é preso suspeito de injúria racial contra garçonete em Campo Belo, MG

por admin
0 Comente
homem-e-preso-suspeito-de-injuria-racial-contra-garconete-em-campo-belo,-mg


Polícia Civil falou que o homem teria dito a uma garçonete do local que ele não devia “ser servido por ela”, que era uma “negrinha” do “cabelo ruim”. Homem é preso suspeito de injúria racial contra garçonete em Campo Belo
Um homem foi preso em flagrante por injúria racial em Campo Belo (MG). De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu durante um evento musical, quando um suspeito de 44 anos teria atacado verbalmente uma garçonete. Homem foi solto após audiência de custódia.
📲 Participe do canal do g1 Sul de Minas no WhatsApp
Segundo a polícia, o crime aconteceu no sábado (20), no evento que acontecia em um clube particular da cidade.
A Polícia Civil disse que o homem teria dito a uma garçonete do local que ele não devia “ser servido por ela”, que era uma “negrinha” do “cabelo ruim”. Ele foi detido, teve a prisão decretada e levada ao presídio da cidade.
“Mesmo com o fim do evento e o encerramento da cozinha, o sujeito exigiu o atendimento. Diante da recusa das funcionárias, o homem proferiu ofensas racistas por diversas vezes contra uma das atendentes. Mesmo após ser expulso do local pelo segurança, o indivíduo tentou danificar objetos no hall de entrada no clube”, destacou o delegado Matheus Nascimento.
Nascimento disse, ainda, que no momento em que o suspeito tentava danificar os objetos, policiais civis que estavam no local tomaram conhecimento dos fatos e prenderam o suspeito em flagrante.
Posteriormente, foi concedida a liberdade provisória pelo Poder Judiciário na audiência de custódia. Com isso, ele responde pelo crime em liberdade.
Delegacia da Polícia Civil de Campo Belo (MG)
Divulgação/Polícia Civil
A EPTV, afiliada TV Globo, conversou com a líder de diversidade e inclusão Nathália Marques sobre a importância de políticas públicas e da conscientização sobre a pauta racial e que ser racista é crime.
“A todo momento vemos isso acontecendo, nem sempre a gente consegue relatar, nem sempre a gente consegue trazer à público. Mas isso acontece diariamente, o crime de racismo. Tem racismo direto, racismo velado, racismo institucional, tem várias formas de racismo. Isso impacta toda nossa sociedade, infelizmente nossa sociedade foi construída com bases racistas. Mas, se algo foi construído, isso precisa ser desconstruído. Se a gente aprendeu a ser racista, a precisa desaprender a ser racista. Isso impacta toda a sociedade. O racismo causa transtornos psicológicos, impacta a saúde mental da pessoa que recebe. Não só da pessoa, mas dos outros indivíduos que moram com a pessoa. De toda uma sociedade”, falou ela.
A lei 14.532/2023, publicada em janeiro do ano passado, equipara a injúria racial ao crime de racismo. Com isso, a pena tornou-se mais severa com reclusão de dois a cinco anos, além de multa. O crime não cabe fiança e é imprescritível.
Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Estamos em construção…

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.