Home Brasil Filho confessa a polícia que planejou a morte dos pais há dois meses | CNN Brasil

Filho confessa a polícia que planejou a morte dos pais há dois meses | CNN Brasil

por biancacamargo
0 Comente
filho-confessa-a-policia-que-planejou-a-morte-dos-pais-ha-dois-meses-|-cnn-brasil

Um homem de 18 anos foi preso após planejar e executar a morte dos próprios pais na última quinta-feira (1), em Indaial, Santa Catarina. Após a prisão, o filho confessou às autoridades a autoria do crime e que já planejava o assassinato há cerca de dois meses. Segundo ele, a motivação principal se deve a um ódio que ele nutria pelos pais por questões de convivência do dia a dia.

O filho e um amigo, invadiram o quarto dos pais enquanto eles dormiam e tentou matá-los a facadas. O pai não sobreviveu ao ataque, já a mãe do rapaz segue internada e em recuperação em um hospital da cidade.

O rapaz, que é filho único, trabalhava na empresa do pai, uma pequena metalúrgica. À polícia, o filho alegou que sentia que os pais o enxergavam apenas como um mero funcionário da empresa. A situação teria sido o suficiente para planejar e tomar a decisão de tentar matar os próprios país.

Após as investigações da polícia, o filho e o amigo foram presos e encaminhados ao presídio.

Execução do crime:

A polícia verificou as câmeras de segurança da casa das vítimas para desvendar a autoria do crime. Segundo as imagens, o filho deixa a residência por volta das 22h50 da segunda-feira (29), de maneira desconfiada e considerada pelas autoridades “muito sorrateira”. Neste mesmo horário, os pais do jovem já estavam descansando.

Ao deixar a residência dos pais, o rapaz vai até a casa do amigo, que agiu na execução do crime. Lá, ele troca de roupa e ambos vão até a casa. Segundo o delegado responsável pela investigação, Filipe Martins, o filho deixou a janela do quarto aberta, pois sabia que era um ponto cego, sem câmeras.

Durante o percurso que fez até a casa, o filho perdeu a arma que seria utilizada no crime. Então ao entrar na casa, ele vai até a cozinha, com uma camisa cobrindo o rosto, pegar uma arma branca, “ele confirma em interrogatório que é ele nas imagens, indo pegar uma faca na cozinha da casa dele”, afirma o delegado.

O crime aconteceu por volta da meia-noite. O plano inicial era que ele matasse o pai e o amigo matasse a mãe dele, tudo enquanto estivessem dormindo, porém o pai acaba ouvindo um barulho e sai do quarto.

Ao deixar o dormitório, o pai é golpeado no pescoço várias vezes pelo amigo do filho. Os dois então entram em luta corporal.

Com a confusão, a mãe também acorda e vai para cima do outro rapaz que vê, o próprio filho que ela não reconheceu devido ao rosto encoberto do jovem. O filho então golpeia a própria mãe, sete vezes, na região do tórax.

Depois de matar o empresário, o amigo do filho parte para cima da mãe dele e também desfere golpes contra ela, agora na região das costas.

Acreditando que tanto o pai como a mãe já estavam mortos após as facadas recebidas, o filho foge da residência com o amigo. Pouco tempo depois, o filho retorna para a casa, com a mesma roupa que saiu da residência às 22h50, com o intuito de não levantar suspeitas da polícia.

Já de volta a residência dos pais, ele se depara com as autoridades já no local e finge não saber o que aconteceu na casa.

Investigações:

Após ter acesso às imagens das câmeras de segurança da casa, a polícia teve a confirmação de que realmente quem praticou o crime tinha pleno conhecimento de todo o layout da residência.

Na casa havia quatro câmeras, tanto interna quanto externamente. No momento exato em que o crime foi executado, os suspeitos não foram vistos em nenhum ponto das câmeras, o que mostrou às autoridades que eles sabiam exatamente onde estavam localizadas as câmeras.

Ao interrogarem o filho do casal, os agentes notaram várias contradições na versão dada por ele. Em um primeiro momento, o jovem garantiu que na hora do crime estava na casa de um amigo. Quando a polícia foi checar a versão dada e os possíveis álibis do rapaz, as versões não batiam, o que aumentou a desconfiança da polícia contra ele.

Devido a pressão, o amigo que ajudou no crime acabou confessando à polícia que recebeu uma proposta de R$50 mil do filho do casal, mais um carro dos pais dele, que seria dado caso ele aceitasse participar do crime. Uma outra testemunha, a namorada do amigo filho do casal, confirmou a existência da proposta.

A polícia segue com as investigações para total esclarecimento do caso.

Sob supervisão de Bianca Camargo 

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Estamos em construção…

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.