Casa Brasil Dirigentes da Transwolff, empresa de ônibus investigada por ligação com PCC, irão responder em liberdade | CNN Brasil

Dirigentes da Transwolff, empresa de ônibus investigada por ligação com PCC, irão responder em liberdade | CNN Brasil

por rafaeloliveira
17 visualizações
dirigentes-da-transwolff,-empresa-de-onibus-investigada-por-ligacao-com-pcc,-irao-responder-em-liberdade-|-cnn-brasil

Os dois dirigentes da Transwolff, empresa de ônibus que opera na capital paulista e é investigada por ligação com o PCC, tiveram liberdade concedida pela Justiça de São Paulo.

Eles também responderão o processo em liberdade.

Luiz Carlos Efigênio Pacheco e Robson Flares Lopes são acusados de fazer parte de um esquema em que a Transwolff recebia dinheiro do Primeiro Comando da Capital (PCC) para disputar licitações da Prefeitura de São Paulo, e assim lavar o dinheiro obtido por meio do tráfico de drogas e roubos. Eles estão presos na P2 de Presidente Venceslau.

Em nota, o Ministério Público de São Paulo afirmou que irá recorrer da decisão. Já a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) afirmou que o alvará de soltura ainda não foi cumprido, pois não chegou na unidade penitenciária.

Eles foram presos em abril, durante a operação Fim de Linha, deflagada pelo MP-SP e que tinha como alvo as empresas Transwolff e a UPbus, que operam na zona sul e leste de São Paulo, respectivamente. As duas são apontadas de ter ligação com o PCC.

Segundo as investigações, para fazer com que as empresas conseguissem disputar licitações e operar na capital, os criminosos injetaram R$ 74 milhões nas companhias. Fontes ligadas à CNN revelaram os valores.

Ambas as empresas transportam 350 mil passageiros todos os dias na capital.

O Ministério Público paulista estima que a Transwolff e a UPBus tenham recebido, nos últimos anos, R$ 800 milhões da prefeitura.

Durante a operação Fim da Linha, foram apreendidas cerca de 800 munições, dinheiro em espécie, com R$ 161 mil e US$ 3.290, além de duas barras de ouro, joias, relógios e documentos.

FOTOS – Veja imagens da operação contra as empresas

  • 1 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 2 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 3 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 4 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 5 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 6 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 7 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 8 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

  • 9 de 9

    Crédito: Cedidas/MPSP

À CNN, a defesa de Luiz Carlos Efigênio Pacheco, o Pandora, confirmou a informação da soltura dele e afirmou que “fez na manhã de hoje (04/06) a sustentação oral solicitando o Habeas-corpus do Sr Luiz Carlos Efigênio Pacheco (Pandora), proprietário da Transwolff Transporte e Turismo”.

A CNN não localizou a defesa de Robson Flares Pontes.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CONTATOS

noticias recentes

as mais lidas

Jornal de Minas © Todos direitos reservados à Tv Betim Ltda®