Home Mundo Cristãos reagem à cópia patriótica da Bíblia vendida por Trump | CNN Brasil

Cristãos reagem à cópia patriótica da Bíblia vendida por Trump | CNN Brasil

por marianacatacci
0 Comente
cristaos-reagem-a-copia-patriotica-da-biblia-vendida-por-trump-|-cnn-brasil

O ex-presidente Donald Trump está vendendo oficialmente uma cópia patriótica da Bíblia cristã com o tema da famosa canção de Lee Greenwood, “God Bless The USA”.

“Feliz Semana Santa!” Trump anunciou nas redes sociais terça-feira (26), durante o período mais solene do calendário cristão, a última semana do tempo da Quaresma que marca o sofrimento e a morte de Jesus. “À medida que avançamos para a Sexta-feira Santa e a Páscoa, encorajo você a obter uma cópia da Bíblia God Bless The USA.”

O conceito de uma Bíblia coberta pela bandeira americana, bem como o endosso de um ex-presidente a um texto que os cristãos consideram sagrado, suscitou preocupação entre os círculos religiosos. Também levantou questões sobre as motivações de Trump, já que o ex-presidente se encontra no meio de várias batalhas legais dispendiosas.

‘Sacrilégio’, teologia e a sombra do nacionalismo cristão

A Bíblia de US$ 59,99, publicada pela primeira vez em 2021, apresenta uma bandeira americana e as palavras “Deus abençoe os EUA” impressas na capa. No interior, tem as palavras “Deus abençoe os EUA” e o texto da Declaração de Independência, o Juramento de Fidelidade e outros documentos históricos americanos. O material promocional da Bíblia mostra o ex-presidente ao lado do cantor country Lee Greenwood.

As respostas ao anúncio de Trump nas redes sociais chamaram o endosso de “sacrilégio”, “heresia” e “ofensiva limítrofe” e citam lições diretamente da Bíblia que sugerem que tirar vantagem da fé das pessoas por dinheiro deve ser condenado.

“É um cristianismo falido que vê um demagogo cooptar a nossa fé e até mesmo as nossas sagradas escrituras em prol da sua própria busca de poder e elogiá-lo por isso, em vez de insistir que nos recusemos a permitir que a nossa fé e as escrituras sagradas se tornem um porta-voz de um império”, disse o Rev. Benjamin Cremer no X, o antigo Twitter.

Jason Cornwall, um pastor da Carolina do Sul, disse no X que o endosso da Bíblia por Trump era uma violação de um dos Dez Mandamentos do Testamento Hebraico que proíbe usar o nome de Deus em vão.

No entanto, a crítica não termina com o fato de o endosso de Trump ser ou não cristão. Na verdade, é apenas o começo.

O historiador e autor Jemar Tisby diz que todo o projeto ecoa os valores do nacionalismo cristão – a ideia de que a América foi fundada como uma nação cristã e que o governo deveria trabalhar para sancionar o cristianismo em escala nacional. Os princípios do nacionalismo cristão estão historicamente ligados ao preconceito, ao nativismo e à supremacia branca.

“Há uma longa tradição sobre o que está incluído e o que não está incluído na Bíblia”, disse Tisby à CNN.

“O que causou indignação com esta Bíblia é que ela inclui a Declaração de Independência, a Constituição dos EUA e até mesmo a letra de uma canção de Lee Greenwood. Portanto, estamos acrescentando à Bíblia e acrescentando documentos políticos específicos à Bíblia que apagam completamente a separação entre Igreja e Estado.”

Tisby, que possui mestrado em Divindade pelo Reformed Theological Seminary em Jackson, Mississippi, escreveu sobre os perigos do nacionalismo cristão – tanto para o país quanto para a fé cristã.

“O que há de tão pernicioso nisso é que isso afeta a devoção das pessoas a Deus e seu amor ao país, o que por si só pode ser inócuo ou até bom”, disse ele.

“Mas neste esforço, está misturando os dois. E com Trump como porta-voz, estamos transmitindo uma mensagem muito clara sobre que tipo de cristianismo e que tipo de amor à nação (ele está) promovendo”.

Quando Guthrie Graves-Fitzsimmons, diretor de comunicações do Comitê Conjunto Baptista para a Liberdade Religiosa, viu o endosso bíblico de Trump, disse ter visto um político usando medos enraizados no racismo e no preconceito para promover uma ideologia cristã específica.

“Quando ouço ‘Faça a América Orar Novamente’, ouço promessas nacionalistas cristãs de que, de alguma forma, ‘restauraremos’ o Cristianismo neste país. E se o autoritarismo chegar aos Estados Unidos, é praticamente garantido que será feito em nome do Cristianismo, o que é um pensamento muito assustador.”

Graves-Fitzsimmons possui mestrado em Divindade pelo Union Theological Seminary na cidade de Nova York e também trabalha com o grupo Cristãos Contra o Nacionalismo Cristão. Ele diz que coisas como a Bíblia “Deus abençoe a América” ignoram os muitos, muitos cristãos que não concordam com a política de Trump ou com a mistura de patriotismo com fé.

“Há uma diversidade dentro do cristianismo americano que é ignorada sempre que a política e a religião se cruzam”, disse ele à CNN. “Existe esta falsa noção de que a maioria dos cristãos americanos estão pressionando por restrições anti-aborto e são anti-LGBTQ, e o oposto é realmente verdadeiro. Os cristãos, eu diria, são os que estão mais preocupados com os efeitos do nacionalismo cristão neste país.”

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

inglês

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

A Tv Betim, em sintonia com a Rádio Betim e o Jornal de Minas, forma uma rede dinâmica que vai muito além dos limites convencionais da comunicação. Nossa proposta é clara: estabelecer diretrizes para Conteúdo e Programação, guiando a inclusão e priorizando parcerias estratégicas. Estamos comprometidos com a produção e coprodução de conteúdos digitais, adaptando-nos continuamente às diversas multiplataformas.

– Não somos apenas um meio de comunicação e informação; somos um novo canal que oferece soluções e produtos múltiplos, conectando e divulgando seus produtos e serviços a nível nacional, através do canal Web e outras plataformas.

Nossa estratégia vai além da simples transmissão. Focamos na ascensão social, proporcionando oportunidades excepcionais de novos negócios, relacionamentos sólidos e lucros substanciais para aqueles que investem no mercado mais cobiçado por grandes marcas. O potencial de consumo é imenso, e estamos aqui para guiar você nesse caminho de possibilidades.

– Na Tv Betim, acreditamos que a comunicação vai além do diálogo; é uma ponte para o crescimento, inovação e sucesso. Junte-se a nós nessa jornada de conexão, onde o seu impacto é a nossa prioridade.

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.