Casa Brasil Casos de febre Oropouche saltam de 4 para 72 em Minas Gerais em menos de uma semana | CNN Brasil

Casos de febre Oropouche saltam de 4 para 72 em Minas Gerais em menos de uma semana | CNN Brasil

por RIGUE
13 visualizações
casos-de-febre-oropouche-saltam-de-4-para-72-em-minas-gerais-em-menos-de-uma-semana-|-cnn-brasil

O número de casos de febre Oropouche saltaram de 4 para 72 em Minas Gerais em menos de uma semana.

Quatro casos da doença haviam sido identificados até a semana passada. Nesta terça-feira (4), o secretário de estado de saúde, Fábio Baccheretti confirmou que o número saltou para 72 diagnósticos positivos.

Baccheretti concedeu uma coletiva de imprensa para esclarecer o panorama da febre oropouche (FO) no estado. Segundo ele, casos foram identificados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-MG), da Fundação Ezequiel Dias (FUNED). As amostras analisadas em maio foram coletadas entre os meses de março e abril de 2024 e tinham apresentado resultados não detectáveis para dengue, zika e chikungunya.

Ainda segundo o secretário, a doença circula no Brasil desde a década de 1960, mas só foi identificada este ano em Minas Gerais, por meio da ampliação da vigilância epidemiológica.

“A boa notícia é que, aparentemente, essa é uma doença menos letal…. Os sintomas são muito parecidos com a dengue e chikungunya. Não foi notificada nenhuma morte no Brasil e nem internação por casos graves”, informou.

“Foram identificados casos positivos nos estados vizinhos este ano, especialmente na Bahia e Espírito Santo e, com esses casos próximos, acrescentamos no exame de painel viral o vírus do oropouche. Já tivemos 72 casos confirmados, até o momento, e, com a nova rotina de testagem, vamos ter novos diagnósticos”, destacou o secretário.

Como estratégia de vigilância ativa, o vírus da oropouche foi pesquisado em amostras coletadas em municípios de 14 das 28 Unidades Regionais de Saúde (URS) do estado: Barbacena, Belo Horizonte, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Governador Valadares, Januária, Manhuaçu, Montes Claros, Passos, Patos de Minas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Uberaba e Uberlândia.

“Provavelmente a doença está circulando no estado desde o ano passado, quando tivemos muitos casos de chikungunya confirmados, especialmente na região Norte. Talvez, parte desses casos fossem de febre oropouche, mas não era feito o teste para o agravo na época”, detalhou Fábio Baccheretti.

De acordo com os resultados, a maioria dos casos positivos estão vinculados às regiões Leste e Vale do Aço do estado e por isso a vigilância do agravo nesses territórios foi intensificada.

“Mas mantemos a recomendação de prevenção pois é importante cada um adotar os cuidados necessários dentro de casa”, pontua.

Conforme o painel viral da Funed, foram identificados casos nas seguintes Unidades Regionais de Saúde:

* 1 caso em Congonhas – URS Barbacena 

* 1 caso em Gonzaga – URS Governador Valadares 

* 2 casos em Ipatinga – URS Coronel Fabriciano 

* 26 casos em Coronel Fabriciano – URS Coronel Fabriciano 

* 30 casos em Joanésia – URS Coronel Fabriciano 

* 1 caso em Mariléia – URS Coronel Fabriciano 

* 11 casos em Timóteo – URS Coronel Fabriciano 

* Outros três casos foram identificados na URS de Belo Horizonte, mas são importados de Santa Catarina, e já notificados ao estado. 

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CONTATOS

noticias recentes

as mais lidas

Jornal de Minas © Todos direitos reservados à Tv Betim Ltda®