Home Mundo Após encontro em Brasília, Guiana e Venezuela prometem evitar conflitos | CNN Brasil

Após encontro em Brasília, Guiana e Venezuela prometem evitar conflitos | CNN Brasil

por RIGUE
0 Comente
apos-encontro-em-brasilia,-guiana-e-venezuela-prometem-evitar-conflitos-|-cnn-brasil

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiana, Hugh Todd, e o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Yván Gil, se encontraram nesta quinta-feira(25) em Brasília para discutir a crise diplomática entre os países.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, intermediou o encontro. Ao final, disse que os países “comprometeram-se, reconhecidas as diferenças de lado a lado, a seguir dialogando.”

Diplomatas à par das negociações disseram à CNN que o encontrou serviu para as partes mostrarem suas divergências. A principal é de que a Guiana quer a solução via Corte Internacional de Justiça, e a Venezuela não reconhece a Corte.

Em pronunciamento aos jornalistas, Yván Gil, da Venezuela, disse que o país não vai aceitar interferência de terceiros. Reafirmou, no entanto, o compromisso “em preservar a região como uma zona de paz.”

Hugh Todd, da Guiana, também disse que o país quer resolver os problemas de forma pacífica, mas que espera um avanço nas negociações em próximos encontros.

“É um bom começo porque nós conseguimos reunir e conversar, e interagir as nossas opiniões, e nossas ideias. Estamos saindo daqui hoje com uma compreensão de onde estamos e de onde precisamos chegar”, afirmou.

O encontro durou cerca de sete horas e faz parte dos trabalhos da Comissão Conjunta de Chanceleres e Técnicos da República Cooperativa da Guiana e da República Bolivariana da Venezuela, instituída em dezembro do ano passado, pela chamada Declaração de Argyle para o diálogo e a paz entre os dois países.

Também participaram, como observadores, representantes da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos(CELAC) e das Nações Unidas.

Essequibo

A tensão entre Venezuela e Guiana escalou em 2023 após o presidente Nicolas Maduro promover um referendo para reivindicar o território de Essequibo, que hoje pertence a Guiana.

A região, rica em recursos naturais, tem 160 quilômetros quadrados e corresponde a cerca de 70% do território do país.

Em novembro, o Brasil reforçou a segurança nas fronteiras, por temer que tropas venezuelana usassem passagem pela floresta amazônica para invadir o território alvo de disputas.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Estamos em construção…

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

JM – Jornal de Minas© Todos direitos reservados.