Casa Mundo Análise: Ganhos previstos para populistas poderiam tornar a Europa vulnerável | CNN Brasil

Análise: Ganhos previstos para populistas poderiam tornar a Europa vulnerável | CNN Brasil

por Luciana Caczan
3 visualizações
analise:-ganhos-previstos-para-populistas-poderiam-tornar-a-europa-vulneravel-|-cnn-brasil

Populistas de direita estão prestes a obter ganhos sem precedentes nas eleições para o Parlamento Europeu que acontecem no próximo mês. Enquanto as autoridades europeias se preparam para um novo parlamento, há preocupações crescentes de que o bloco de 27 nações possa se tornar mais vulnerável a Estados adversários que buscam causar danos à união.

Dados de pesquisas sugerem que os deputados de extrema-direita do Parlamento Europeu poderiam ter assentos suficientes para, juntos, bloquear a aprovação da legislação da União Europeia (UE), criando uma grande dor de cabeça para a união como um todo.

Por mais importante que essa mudança possa se tornar para influenciar as pessoas mais poderosas em Bruxelas e a direção do bloco, os funcionários agora estão preocupados com o impacto que isso terá na segurança da UE.

A recente prisão de um cidadão alemão que trabalhava como auxiliar de um deputado de extrema-direita sob suspeita de espionagem para a China alimentou temores de que uma grande influxo de figuras eurocéticas e anti-establishment, que viveram à margem da política dominante represente um alvo fácil para Estados adversários.

“Os populistas eleitos são excepcionalmente atraentes para atores malignos por duas razões”, disse James Shires, co-diretor da Iniciativa Europeia de Pesquisa de Conflitos Cibernéticos.

“Primeiro, são figuras anti-establishment que não confiam nas instituições ou estruturas dentro das quais agora trabalham. É difícil fazer a transição de acreditar que há uma conspiração do establishment contra você para cooperar com essas instituições para combater ameaças à segurança”, disse ele. “Segundo, em muitos casos, há alinhamento instintivo com Estados como China ou Rússia. Concordam com eles em certas áreas e estão dispostos a apresentar pontos de vista e até mesmo espalhar desinformação em seu nome.”

Embora a tentativa de atores hostis de influenciar políticos não seja algo novo, um influxo de populistas em uma instituição como o Parlamento Europeu neste momento preciso é particularmente preocupante.

Um ponto que os funcionários de segurança europeus destacam é que esses partidos menores e mais recentes não têm muita experiência em trabalhar com serviços de segurança, ou mesmo têm pouca experiência – ou interesse – em verificar seus próprios candidatos ou funcionários.

O próprio Parlamento Europeu não possui uma unidade estabelecida para examinar os parlamentares e depende dos 27 Estados-membros da UE que enviam seus deputados para Bruxelas e Estrasburgo.

“Para alguns países, é um processo de seis meses, em outros pode levar dois anos”, disse uma fonte sênior do Parlamento Europeu à CNN. “Grandes partes dos tratados da UE não se aplicam aos serviços de segurança, então temos muito pouca supervisão central e os países não são obrigados a nos enviar informações sensíveis. Podemos fazer verificações de antecedentes criminais, mas, você ficará chocado ao saber, a maioria dos espiões não tem registros criminais ativos.”

Que danos um deputado poderia realmente causar uma vez eleito para o Parlamento Europeu? Existem várias oportunidades para causar estragos de dentro do sistema, mas duas em particular se destacam.

O primeiro é mais inofensivo à primeira vista. Os eurodeputados podem fazer discursos no parlamento que são gravados, recortados e promovidos nas redes sociais. Muitos ex-membros britânicos usaram esses discursos com grande efeito entre 2010 e 2016 como uma forma de espalhar o euroceticismo no Reino Unido. Isso acabou influenciando o Brexit.

Se os deputados desejarem se levantar e espalhar desinformação que esteja alinhada com os objetivos de Estados hostis à UE, eles têm todo o direito de fazê-lo. Eles podem se levantar e denunciar o apoio da Europa à Ucrânia, criticar o casamento igualitário e a mudança climática, tudo para minar ideias ocidentais e semear desunião. Conscientemente ou não, não importa: se isso se alinha com os interesses de um estado hostil, se alinha com os interesses de um estado hostil.

Isto é difícil para a UE porque, a menos que um eurodeputado esteja sendo pago diretamente por um estado estrangeiro para fazer lobby e mentir em seu nome, é perfeitamente legal.

“Uma pessoa pode ser ‘Putinista’ ou ‘Xi’ista’, e isso está tudo bem – no sentido de que têm direito à sua opinião. Só se torna um problema se estiverem trabalhando com poderes estrangeiros para promover sua agenda”, disse uma fonte de segurança da UE à CNN. “Caso contrário, é legitimamente democrático que tenham uma opinião e a expressem no Parlamento.”

A segunda forma importante em que um deputado ou membro de sua equipe pode prejudicar a UE em benefício de um estado hostil é por meios ilegais. Vazamento de informações sensíveis às quais têm acesso, auxílio em ciberataques, roubo de documentos e entrega a atores estrangeiros – o que é considerado espionagem mais clássica.

Entre os 27 Estados-membros – todos os quais têm embaixadas, diversas instituições, centenas de funcionários eleitos e milhares de membros da equipe – Bruxelas é um lugar onde muitas informações sensíveis estão circulando. Muitas vezes, boa parte dela vaza.

Tudo, desde os planos futuros da UE até os detalhes pessoais de indivíduos, poderia ser valioso para aqueles que desejam prejudicar a UE. Um diplomata sênior da UE disse à CNN que isso é motivo de preocupação particularmente agora que a Europa está adotando ações mais sérias e diretas na política de segurança e defesa em resposta à invasão em larga escala da Rússia à Ucrânia em 2022.

Com Bruxelas buscando ser levada cada vez mais a sério como um ator diplomático, sua própria segurança será submetida a pressões crescentes de rivais internacionais. Tomar ou não medidas suficientes para impedir aqueles que desejam prejudicá-la cabe exclusivamente à UE e aos seus Estados-membros. E a falha em fazê-lo poderia comprometer as grandes ambições de uma maior relevância global.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

inglês

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CONTATOS

noticias recentes

as mais lidas

Jornal de Minas © Todos direitos reservados à Tv Betim Ltda®